trabalhistas (1).png

INTRODUÇÃO

Possuímos advogados especializados na área trabalhista para prestar um atendimento personalizado ao trabalhador conforme suas necessidades. Na área trabalhista atendemos tanto pessoas que ainda estão vinculadas ao emprego buscando esclarecimentos sobre seus direitos ou alguma irregularidade, como também para pessoas que já enceraram seu contrato de trabalho e desejam verificar a existência de pendências junto ao antigo empregador como verbas que não foram pagas da forma correta.

DÚVIDAS COMUNS

Imagem1-removebg-preview.png
RESCISÃO CONTRATO DE TRABALHO

É frequente a rescisão do contrato de trabalho por iniciativa da empresa e muitas vezes o cálculo rescisório não está correto, pois não leva em consideração atividades e verbas que seriam devidas ao empregado, como por exemplo horas extras não pagas ou não pagas na folha de pagamento, desvio ou acúmulo de função, gratificações, etc.

Imagem1-removebg-preview.png
CARTEIRA NÃO REGISTRADA

Um dos principais problema na justiça do trabalho é a falta de registro da carteira do empregado. Muitas pessoas são contratadas de forma informal ou recebem a promessa de ter a carteira assinada o que não é efetivado pela empresa. Essa conduta é extremamente gravosa ao trabalhador refletindo negativamente nas verbas trabalhistas, cálculo previdenciário e obtenção de seguro desemprego. Nessa situação o trabalhador poderá provar o vínculo trabalhista por meio de testemunhas, recibos de pagamento, conversas de WhatsApp, dentre tanto outros meios, fazendo prova que trabalhou na empresa. 

Imagem1-removebg-preview.png
INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS

Os fatos mais comuns para a demanda judicial são a jornada de trabalho extenuante, assédio moral no ambiente de trabalho, acidente ou adoecimento decorrente do trabalho e atraso ou inadimplência de salários e verbas rescisórias. Recentemente o Burnout (estresse crônico de trabalho) passou a ser tratado como doença do trabalho.

Imagem1-removebg-preview.png
QUANDO ENTRAR COM A AÇÃO?

O empregado tem o prazo de 2 anos, a contar do término do contrato de trabalho, para entrar com a ação contra o empregador. 

Caso queria saber mais sobre nosso trabalho entre em contato.