• Diego Schmitz

Como comprar imóveis em leilão?




Muitas pessoas têm interesse na aquisição de imóveis em leilão considerando a atratividade de seus preços que podem chegar até 50% do valor quando comparado ao anunciado no mercado imobiliário comum.


No entanto, apesar de ser uma boa forma de investimento, o mercado de leilão demanda cautelas. Justamente pelo risco do negócio é que os imóveis são vendidos por valores menores. Não fosse essa vantagem, certamente o investidor não se ariscaria nessa empreitada. É importante ter em mente que o imóvel que é levado a leilão se destina ao pagamento de uma dívida de seu antigo proprietário, que não honrou, por exemplo, o financiamento do próprio imóvel perante um Banco, ou para pagamento de outros diversos tipos de dívidas criadas pelo proprietário. Ou seja, todo imóvel levado a leilão é decorrente de uma obrigação não satisfeita por seu antigo proprietário.


Atualmente os leilões podem ser realizados tanto judicialmente como extrajudicialmente. Neste último caso, mais célere, se dará nas hipóteses em que o imóvel é alienado fiduciariamente em favor de um banco ou pessoa física para garantir uma dívida. Caso a dívida não seja paga pelo devedor nos prazos ajustados contratualmente o credor retomará o imóvel e promoverá leilão público para alienação do bem, conforme regulamenta a lei nº 9.514/1997.


À vista disso, é essencial que o interessado em adquirir um imóvel nesta modalidade busque entender como o imóvel foi levado a leilão conhecendo seu histórico, se os procedimentos legais foram seguidos pelo credor, bem como fazer uma leitura atenta do edital. É importante investigar também se existe algum procedimento legal em tramite proposto pelo devedor ou terceiros para discutir alguma nulidade no leilão ou outra causa que possa influenciar na alienação do imóvel, o que demanda conhecimento especializado.


Do mesmo modo, em muitos casos o imóvel que é anunciado no leilão se encontra ocupado pelo antigo proprietário ou locado à terceiros, o que também deve ser avaliado pelo interessado, assim como este deve procurar um profissional especializado na área para que adote as medidas judiciais cabíveis para desocupar o imóvel o mais breve possível. Esta situação tem gerado dores de cabeça a muitos adquirentes de imóveis de leilão, vez que, embora previsível esta etapa do procedimento, a adoção de medidas judiciais errôneas pode atrasar ainda mais a desocupação do imóvel.


Não obstante estes pontos, o novo Código de Processo Civil vem incentivando a aquisição de imóveis em leilão trazendo significativas mudanças no procedimento judicial dando maior segurança ao adquirente. Logo, a aquisição de imóveis em leilão se mostra lucrativa e pode ser um bom investimento a longo prazo.


Dessa forma, se você tem interesse na aquisição de imóveis em leilão procure um profissional de sua confiança para que ele possa lhe apresentar os riscos do negócio e lhe auxiliar na aquisição do imóvel desde a arrematação até o competente registro na matrícula do bem de maneira mais segura e célere possível.


28 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Contate-nos

Obrigado pelo envio!